unhas e saúde unhas e saúde

Saiba o que as unhas revelam sobre a sua saúde!

12 minutos para ler

Mudanças nas unhas são esperadas com o passar dos anos. No entanto, é comum que algumas alterações tenham relação com a saúde. Ao observar certas características, é possível relacioná-las a problemas respiratórios, por exemplo. Por isso, cuidar das mãos vai muito além de higiene e de estética: pode funcionar como um medidor.

Além disso, ao cuidar da casa, é possível que as unhas sofram com o contato com produtos químicos e adquiram características que fujam do natural. Saber diferenciar essas situações e entender quando é o momento certo para ir ao médico é um grande diferencial para a sua saúde.

Pensando nisso, preparamos um guia para você entender a relação entre unhas e saúde. Assim, estará preparado para observar as mãos com mais atenção e evitar que possíveis problemas possam surgir no organismo. Confira!

Características das unhas saudáveis

Ficar atento às características das unhas revela muito sobre o estado do organismo. Se elas estão com manchas, quebradiças, descamadas ou até com aspecto diferente do natural são pontos fundamentais aos quais devemos atentar. Mas como saber identificar se as unhas estão saudáveis?

A queratina, proteína que serve para formar várias estruturas do corpo, é a principal composição para formar as unhas. Elas devem ser flexíveis, lisas e brilhantes e não podem ter irregularidades na parte onde se passa o esmalte. Além disso, o aspecto deve ser rosado e transparente e ter a lúnula (a meia-lua branca da raiz das unhas).

Principais alterações que podem surgir nas unhas e suas possíveis causas

Existe uma relação muito forte entre unhas e saúde. Saber identificar as principais alterações e as possíveis causas que elas revelam se mostra um grande diferencial nos cuidados pessoais. No entanto, é importante lembrar que a avaliação final deve ser feita por um especialista, que indicará o melhor tratamento para você.

Confira, a seguir, os principais sinais que as unhas podem dar sobre sua saúde.

Manchas brancas

As manchas brancas, chamadas de leuconíquia, na maioria das vezes, são causadas por pancadas na unha, como ao prender o dedo na porta. Porém, variações hormonais comuns nos ciclos menstruais podem causar esse tipo de coloração na região. Além disso, podem estar associadas ao uso de antibióticos, ou ser sinal de insuficiência renal. Também são comuns em pessoas com diabetes ou pressão arterial elevada, ou doenças como vitiligo.

Por isso, deve-se analisar se há o surgimento dessas manchas em outras regiões do corpo. Se não, espere a unha crescer naturalmente para ver se a coloração desaparece. Em todos os casos, consulte um médico. E lembre-se de que, na base das unhas, existe uma meia-lua branca, comum em todas as pessoas. Sendo assim, não é um problema.

Quebradiças

Esse é um sinal comum do envelhecimento ou por conta de contato com produtos químicos. Porém, é essencial notar mudanças na cor, densidade ou crescimento, pois, quando esse problema se torna maior, com aspecto descamativo e frágil, pode sugerir outras causas:

  • anemia ou carência de vitaminas (C e B12) e minerais (ferro, ácido fólico e zinco);
  • psoríase, uma doença crônica, que causa descamação e lesões avermelhadas em diversas regiões do corpo.

Sulco vertical

A aspereza e os sulcos verticais nas unhas são marcas do envelhecimento. Podemos compará-las às rugas, por exemplo. É uma característica comum após pancadas na região. Entretanto, podem estar relacionadas a doenças como caxumba, sarampo ou descontrole da diabetes. Essas marcas podem ter igualmente relação com as deficiências nutricionais, o que inclui zinco, magnésio ou vitamina B12.

Linhas acastanhadas

Há duas possíveis razões para as linhas verticais acastanhadas: aumento da produção de melanina na estrutura que produz a unha (a matriz) ou proliferação de melanócitos (células responsáveis pela produção de melanina). Sendo assim, qualquer tipo de pigmentação assimétrica na região pode ser sinal de melanoma.

Trata-se de um câncer grave de pele devido, principalmente, à exposição frequente ao sol. É uma doença fácil de passar despercebida, e analisar a pigmentação nas unhas faz uma grande diferença na percepção do problema e no início mais ágil do tratamento. Lembre-se de que o diagnóstico deve ser feito por um médico por meio de uma biópsia.

Grossas

O engrossamento de unhas pode ser outro sinal de envelhecimento. Porém, é necessário analisar diferentes aspectos para confirmar se não é algo com o qual se preocupar, como o surgimento de manchas. Ele pode estar relacionado à lesão na matriz da unha (local onde a unha cresce).

Essa lesão afeta o crescimento da unha e, consequentemente, deixa-a grossa. É uma maneira natural de o corpo se proteger de futuros ferimentos. Existem outros fatores menos prováveis, mas que devem ser considerados, como a proliferação de fungos ou até problemas de pressão.

Onduladas

Unhas rugosas ou onduladas é outro desenvolvimento natural do corpo com o envelhecimento. No entanto, algumas doenças podem estar relacionadas com isso, além de deixá-las mais secas, como:

  • psoríase;
  • alopecia areata;
  • dermatite atópica;
  • líquen plano;
  • lúpus.

Em todo o caso, um dermatologista deve ser consultado para indicar o melhor tratamento para a causa desse problema.

Arredondadas

As unhas exageradamente arredondadas com curvas nas pontas dos dedos podem indicar doenças pulmonares, cardiovasculares, hepáticas ou inflamação intestinal. Esse inchaço costuma iniciar de forma lenta, o que torna difícil percebê-lo com o tempo. Além disso, pode chegar ao ponto de ficar dolorida.

Com exames indicados por um clínico geral, será possível analisar a causa do problema e receber a indicação de tratamento de um especialista.

Descascamento

O descascamento de unha indica que elas estão secas e, por estarem moles, lascam ou quebram com facilidade. O motivo para esse problema pode estar relacionado à remoção de unhas em gel, alergias ou excesso de contato com produtos químicos. A deficiência nutricional é outro fator importante para o descascamento. Por isso é tão importante cuidar da alimentação e da reposição de proteínas e de vitaminas no organismo.

Amareladas

As unhas amareladas são marcas comuns do tempo e, na maioria das vezes, não indica algo grave. O uso excessivo de esmaltes também pode causar essa coloração. Em outros casos, fumar, ter contato com produtos de limpeza ou usar de medicamentos como antibióticos são consideradas causas dessa marca nas unhas.

Apesar disso, a possibilidade de essa coloração indicar infecção por fungos na unha não pode ser eliminada. Em situações mais graves, doenças no fígado, como hepatite ou cirrose, ou até as pulmonares, como bronquite, também podem ter relação.

Pontos de hemorragia

Pontos vermelhos ou amarronzados às vezes surgem nas unhas. Isso pode indicar uma lesão que rompeu um vaso sanguíneo. Dessa forma, apenas espere a unha crescer e veja se a mancha sumirá. No entanto, se aparecer com frequência, saiba que pode estar relacionado com doenças como lúpus ou psoríase.

Se essas manchas forem linhas finas nas unhas, então possivelmente é a hemorragia por estilhaço. Essa é uma condição relacionada a doenças do coração ou infecção na válvula, a qual danifica os vasos sanguíneos.

O que fazer ao identificar alterações

Ao identificar alterações nas unhas, é comum não saber o que fazer. Pensando nisso, separamos dicas para ajudar nesse processo. Veja a seguir.

Consulte um especialista

Se você acreditar que a alteração na sua unha é grave, não tire conclusões precipitadas: consulte um especialista. Os mais indicados para encontrar a causa são, principalmente, o clínico geral e o dermatologista. Visitas recorrentes ao podólogo e à manicure podem ajudar nos cuidados e higiene. Além disso, é uma forma de esses profissionais acompanharem o estado dessa região do corpo.

Deixe a unha crescer naturalmente

Como vimos, na maioria dos casos, as manchas nas unhas aparecem por causa de pancadas, atrito e contato com produtos químicos, como os de limpeza. Por essa razão, é preciso deixar as unhas crescerem naturalmente até que as manchas desapareçam. Para ajudar nesse processo, conte com a ajuda de esmaltes fortalecedores. Assim, você saberá que aquela coloração não era nada de preocupante. Caso isso não aconteça e o problema persista, não deixe de consultar a opinião de um especialista.

Use luvas para fazer tarefas domésticas

Utilizar luvas durante a limpeza é a melhor opção para proteger a saúde e manter a beleza das unhas enquanto faz as tarefas domésticas. Esse é mais que um acessório: trata-se de um produto essencial para a segurança e o bem-estar. Ele evita o contato com químicos, sujeira e poeira. Com isso, você não terá o risco de sofrer alterações nas unhas por conta de agentes externos.

Dê descanso à unha

Deixar as unhas protegidas de fatores externos e livre de produtos químicos como o esmalte são formas de ajudar essa região a se recuperar de possíveis traumas e até “respirar”. Por isso, evite contato com esses materiais e dê uma pausa de, pelo menos, 2 semanas da manicure. Com certeza, isso vai fazer muita diferença para a saúde dessa região tão importante do corpo.

Cuidados para manter as unhas sempre saudáveis

É essencial que cuidados para evitar problemas de saúde e alterações na aparência das unhas sejam feitos. Para isso, separamos dicas fundamentais para garantir que você cuide do seu corpo e da beleza das mãos.

Cuide da alimentação

Manter o organismo saudável faz parte dos cuidados com a unha, o cabelo, a pele etc. Por isso, preocupe-se com a ingestão de alimentos que contribuam com o funcionamento do corpo, como proteínas, vitaminas e sais minerais (ferro, iodo, cálcio e zinco).

Ter uma má alimentação resulta em unhas fracas e quebradiças, além de causar descamação, aparecimento de manchas, proliferação de fungos, entre outras irregularidades. Não se esqueça também de que um organismo fragilizado é suscetível a doenças.

Beba muita água

Beber água tem diversos benefícios à saúde, principalmente para manter o fortalecimento e a hidratação das unhas. Não ter o hábito de ingerir esse líquido deixa o corpo desidratado e compromete o funcionamento do organismo e o crescimento das unhas e do cabelo. Além disso, pode causar diversas doenças, como os cálculos renais.

Passe hidratante

Com a rotina do dia a dia, pode ser difícil evitar o contato das mãos em produtos de limpeza, poeira, agentes químicos e até poluição. Por essa razão, é fundamental manter a hidratação da pele e das unhas. Isso evitará que o ressecamento facilite a entrada de fungos e de bactérias, causando possíveis infecções na região.

Lembre-se também que manter as cutículas é importante para garantir a proteção das unhas contra esses agentes patológicos.

Não lixe a parte de cima da unha

É comum as mulheres lixarem a superfície da unha para esmaltação ficar mais bonita. Com o tempo, esse hábito pode trazer consequências à região. Parece algo inofensivo, no entanto, fazer esse polimento pode afetar a espessura da lâmina ungueal (parte onde cresce a unha), fazendo-a afinar.

Esse processo tira a queratina da unha e a deixa sensível, o que causa o enfraquecimento e quebra.

Use apenas removedor de esmaltes

Os removedores de esmaltes com acetona danificam mais as unhas, deixando-as desidratadas. Sendo assim, use aqueles que não tenham esse componente na formulação e opte por aqueles com um composto chamado acetato de etila ou à base de óleo. As substâncias presentes são importantes para a hidratação das unhas e das cutículas.

Escolha a base certa para suas unhas

A base é um produto essencial para a proteção da unha. Ela evita que o esmalte entre em contato direto com a pele. As versões fortalecedoras ajudam no crescimento saudável, na hidratação e na boa textura. Já as versões com extrabrilho contribuem para a finalização da coloração, garantindo a beleza e a durabilidade do produto.

Como vimos, conclusões precipitadas com relação a manchas nas unhas não são recomendadas: sempre consulte um médico especialista para a indicação do melhor tratamento. Além disso, entenda que estresse e lesões são alguns dos fatores mais comuns para o surgimento de alterações nas unhas. Por fim, lembre-se de manter a higiene e os cuidados necessários para garantir a beleza das mãos.

Ademais, sempre que cuidar das mãos, use produtos de qualidade para evitar alergias e outros danos, além de garantir a durabilidade e a eficácia do cosmético. Afinal, entender a relação das unhas e saúde é muito importante para ajudar nos cuidados pessoais e manter o bom funcionamento do organismo.

Curtiu este post? Então, compartilhe-o nas redes sociais e ajude outras pessoas a identificar os sinais que as unhas dão sobre a nossa saúde!

Compartilhe !

Posts relacionados

Deixe um comentário