principais doenças das unhas principais doenças das unhas

Entenda como cuidar da saúde das unhas!

6 minutos para ler

A maioria das mulheres pensa que o cuidado com as unhas é apenas estético, no entanto, a saúde dos pés e das mãos é importante para o manter essas regiões protegidas contra doenças. Alguns sinais podem indicar a necessidade de tratamentos e em especial de uma manicure, podólogo ou até um médico.

Com a rotina turbulenta das mulheres, muitas vezes, esses cuidados são negligenciados e, quando as mãos e os pés são expostos a produtos químicos, poeira e poluição, facilitam a entrada de germes e bactérias. Por isso, é fundamental dar atenção aos sinais que essas regiões do corpo dão e, sobretudo, conhecer as principais doenças das unhas e como tratá-las.

Pensando nisso, separamos algumas dicas dos sinais que podem ser relacionados às principais doenças das unhas e como cuidar da saúde delas. Confira!

Descamação

A descamação das unhas é um problema que muitas pessoas enfrentam. É quando finas camadas se desprendem, o que lembra escamas. Esse fator indica falta de hidratação, contato com produtos químicos, estresse, deficiência de nutrientes e até desequilíbrios hormonais.

Nesse estado, as unhas fracas resultam em quebra. Por essa razão, conte com a ajuda de bases fortalecedoras e de nutrição, com ativos como o D-Pantenol, que devolve o brilho e mantem a hidratação e o Complexo OP, rico em vitaminas e aminoácidos importantes para a proteção.

Use bases como Top Beauty e Dailus, por exemplo, ao menos, três vezes por semana para hidratar e diminuir a descamação. Além disso, é ideal:

  • cuidar da alimentação;
  • usar luvas para fazer as tarefas domésticas;
  • conversar com um nutricionista sobre a possibilidade de suplementação de nutrientes;
  • deixar as unhas livres de esmaltes por, pelo menos, um dia, para respirarem;
  • não mexer nas escamas.

Quebra

A quebra indica o maior grau de fragilidade da unha. Ela pode decorrer de diversos problemas, como infecção, ressecamento, descamação, micose, anemia, má circulação ou até hipotireoidismo e hipertireoidismo.

Nos casos mais simples, o problema deve ser tratado com bases fortalecedoras que tenham aminoácidos e vitamina B5 em sua fórmula. Esses componentes aumentam a resistência e protegem contra agentes externos. A marca Top Beauty tem uma linha eficaz de produtos para estimular a força e o crescimento das unhas.

Além disso, a hidratação com óleos vegetais contribui para as unhas fortes. Vá à manicure regularmente e, caso o problema persista, converse com o seu médico.

Unhas encravadas

Quando o canto da unha se curva e cresce para dentro da pele, ela fica encravada. Isso pode ocasionar o crescimento do tecido na lateral e até infecção, acompanhada de dores na região. As causas mais comuns estão relacionadas ao corte errado ou uso recorrente de sapatos muito apertados. Em outros casos, pode ser uma complicação natural do corpo.

Essa é uma situação muito comum entre os problemas causados nas unhas. Em casos de infecção muito grave, uma intervenção médica é indicada. O tratamento, no entanto, também poderá ser feito com manicure e podólogo. A prevenção consiste em cortar de forma reta e deixar os pés respirarem, além de usar sapatos mais largos ou com os dedos livres.

Ondulações

São caracterizadas por achatamentos verticais sobre a unha. Entre as causas, estão as pancadas, a força para retirar as cutículas ou até origem genética. Trata-se de um trauma na matriz ungueal (região onde cresce a unha) que reflete e causa essa textura diferente. Se acompanhada por coloração avermelhada e outra metade esbranquiçada, pode indicar problemas renais e precisará de uma avaliação médica.

De forma geral, esse problema é tratado com polimento. No entanto, é preciso saber fazer esse procedimento com suavidade e em movimentos circulares, para não desproteger a unha da sua camada natural. Se ela estiver fraca, então, o mais indicado são as bases niveladoras ou aplicação de acabamento em gel, sem alongar.

Micoses

As micoses são infecções por fungos que se alimentam da queratina e, em consequência, mudam a cor, o formato e a textura da unha, causando engrossamento, deformação, coloração amarelada e, em casos mais graves, a região fica dolorida. É muito comum em pessoas com psoríase, diabetes e doenças cardiovasculares.

Essa infecção pode ser causada facilmente se as unhas estiverem fracas e quebradiças ou devido à remoção das cutículas de forma errada. Esses fatores são cruciais para a entrada dos fungos, e cuidar das mãos e dos pés é uma maneira de evitar o problema. Portanto, seque bem essas regiões após o banho e use bases de tratamento.

Infecções

Quem nunca arrancou aquela pelinha incômoda do dedo e depois a região ficou infeccionada? Os machucados na unha ou na pele próxima a ela, quando entram em contato com químicos, água contaminada, poeira ou sujeira, atraem bactérias que se proliferam na ferida. Dessa forma, provoca vermelhidão, inchaço e dor.

Em alguns casos, esse problema deve ser tratado com pomada antibiótica indicada por um médico. Para evitar a situação, use luvas ao mexer em produtos de limpeza, não arranque nenhuma pele solta no dedo (principalmente, sem a esterilização adequada) e mantenha os cuidados com as unhas, seja em casa, ou na manicure.

Unhas amareladas

O uso de esmaltes com frequência pode deixar as unhas amareladas. Essa característica costuma surgir devido ao envelhecimento. Em quadros mais graves, a causa pode estar relacionada à deficiência nutricional, hepatite ou psoríase. Nesse caso, é preciso consultar um médico para uma avaliação.

Geralmente, quando as unhas amareladas estão relacionadas ao uso de esmaltes ou outros produtos, usar uma base incolor antes da esmaltação é uma maneira eficaz para proteger sem deixar de manter as unhas saudáveis e bonitas.

Apesar da aparência das unhas ser uma das principais medidoras do estado do nosso organismo, nem sempre a resposta será uma doença grave, portanto, apenas uma avaliação médica poderá confirmar isso. Na maioria das vezes, manter os cuidados com a higiene das mãos e dos pés, além de idas recorrentes à manicure, serão hábitos suficientes para prevenir esses problemas.

Analisar os sinais que as mãos e os pés dão, é um grande diferencial para a sua saúde. Por isso, não descuide dessas regiões tão importantes para o nosso corpo: mantenha a hidratação, alimente-se bem, use luvas ao mexer com produtos de limpeza, não use sapatos apertados e, em especial, escolha bases e esmaltes de qualidade. Dessa forma, você se protege das principais doenças das unhas.

Agora que você já sabe como cuidar da saúde das unhas, pode começar a cuidar mais delas, não é mesmo? Já conhecia essas dicas ou ficou com alguma dúvida? Então, deixe seu comentário.

Compartilhe !

Posts relacionados

Deixe um comentário